segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Oficial!


O último dia 16 de setembro começou como mais uma quarta-feira normal, com todos acordando bem cedo no lar da SuperFamília: a Mamãe X despertando às cinco e meia para a mamadeira de leite de um sempre exigente (e com choro atômico!) SuperFilho; uns 40 minutos depois, o SuperPai aqui corre para acolher as súplicas da sempre doce (desde o acordar...) SuperFilhotinha, que também faz jus ao seu leitinho; tudo isso numa luta básica pelo maior silêncio possível, a fim de conceder mais meia hora para a SuperFilha, que também teria de se levantar logo para os rápidos preparativos antes de correr para a escola (cujos portões ficam "oficialmente" abertos até às 7:45 h), em meio ao duro trânsito que existe até lá. Mas quem pensou que nada de novo se seguiria naquele dia acabou nem percebendo o quão especial viria a tornar-se aquela "mais uma quarta-feira qualquer"...

E a "virada" começaria na normalmente corrida hora do almoço: por ser dia de balé no ingrato horário final das aulas da Filha, o regresso do trabalho com a minha linda bailarina para casa nas quartas é sempre muito estressante! E a correria louca de driblar os engarrafamentos do pós-meio-dia e o tentar pôr aquela menina à mesa antes das 13 horas, lutando para que ela coma decentemente entre as atrações da TV já ligada para os SuperGêmeos e a gostosa farra com os mesmos, tentando ver os três num cochilo à sesta antes das 15 h, mesmo com os préstimos da estimada SuperBabá, confesso, trata-se de tarefa hercúlea, embora das mais corriqueiras do nosso dia-a-dia... A não ser que um dos membros desta família incrível resolva armar uma feliz surpresa justamente para esta hora nervosa - e foi exatamente isso o que o Filhão resolveu fazer neste dia: andou "oficialmente" pela primeira vez, pela sala do apartamento, no seu melhor estilo "o bêbado e o equilibrista", para a felicidade geral de todos (à exceção da mãe, ainda no trabalho, que não pôde presenciar o mágico momento)!

E eu digo "oficialmente" porque, por mais coisas maravilhosas que os filhos aprendam e realizem minuto a minuto desde o seu nascimento, os pais normalmente se valem de algumas "balizas" para delimitar o "marco zero" de determinado super-feito! E, assim como é melhor considerar a "primeira palavra oficial" como aquela dita com direcionamento (a não ser os manjados "mamã" e "papá" ditos a esmo e desde sempre), o "primeiro andar" só é oficialmente considerado aqui em casa quando o bebê consegue dar vários passos em sequência, sem cair ou descambar para apoios ou engatinhamentos, por um razoável pedaço de chão! Assim ocorreu com a filhona, que andou "oficialmente" com um ano e três meses, exatamente um dia após o Dia dos Pais do já longínquo 2011, por todo o corredor do apê desde o meu quarto até a porta da sala (tudo devidamente filmado!), e também ocorreu com a filhotinha, que deu seus "primeiros passos oficiais" ao cruzar a sala até o balcão da cozinha, com a mesma idade da mana mais velha (somente com uma semana de "atraso"). E, ainda que "fora da média" da casa - e das meninas -, o meu "caçula" (nascido cinco minutos após a irmã gêmea) não saiu da média estabelecida para os gêmeos, onde, em geral, considera-se algum tempo extra para o desenvolvimento natural (que se pode estender até 1 ano e 5 meses para o andar).

Mas o caráter de "oficialidade" para aquela data ainda não havia acabado... E, apesar do chato comunicado da Mamãe de que se atrasaria - o que me levaria a um consequente atraso na minha saída para novas labutas -, havia uma novidade especial junto à sua volta pra casa: a Tia , sua prima, que oficialmente por aqui nos anunciara, algumas semanas antes, a feliz novidade de seu "especial estado interessante", viria pra cá a fim de "trocar figurinhas" sobre a maternidade! - Ah, quer saber: não vou mais sair, não; amanhã dou meu jeito pra organizar tudo: aproveita a tua prima e a Ciça e vão logo vacinar esses meninos, enquanto trabalho por aqui mesmo e aproveito a diarista para orientá-la a deixar o jantar pronto! Eu queria mesmo convidar a Rô para um camarão num domingo desses, para também lhe fazer aquele "comunicado especial", né...? - comentava, ainda pelo telefone, com a agora super-experiente Mamãe (que, sinceramente, deveria passar a ministrar palestras e workshops sobre o tema pelo Brasil afora, tamanha a tarimba alcançada pelo frenético ritmo dos três filhos).

Missão arduamente cumprida em relação às muitas vacinas atrasadas (com postergamento somente em relação à SuperFilha, por conta de alguns efeitos colaterais possíveis no meio da semana) e com todos de volta para casa, a buchudinha e arredondada visita ilustre já demonstrava o costumeiro cansaço dos avançados três meses e meio de gravidez em meio aos famosos cochilos dessa fase quando, finalmente, depois de todos os pequerruchos devidamente alimentados, arrumados e encaminhados para dormir, foi anunciado o "oficial" jantar especial: tempurá de camarão e talharin com camarões ao molho branco. Mas, oficialmente, o que havia mesmo para celebrar? - deveria estar se questionando a nossa querida parente e amiga em sensibilidade aguda... - Ah, comemoremos sempre a vida, a saúde dos meninos, mas há uma 'notícia oficial' a proclamar e é uma bela notícia... Não fazes nem ideia?! Bom, então que rufem os tambores... 

Depois de tanto suspense barato (adoro uma supervalorização dramática...) e de protestos de "Chega!" por parte de minhas duas convivas, vaticinei: - Tia Rô, a Mamãe e eu queremos muito que você seja a madrinha da Filhotinha... Convite aceito e muita alegria com o time finalmente completo por pessoas especiais (já composto pela Tia Wandoca e pelos Tios Van e Vefinho: só falta marcar este batizado duplo!), leves e soltos risos amenizando os espíritos de tanta pressa e opressão e um dos mais deliciosos fins de noite diferentes para uma quarta-feira qualquer que tornamos especial... Oficialmente falando, é claro!

Exibindo IMG-20150928-WA0019.jpg

Seguidores

 

Diários do Papai Copyright 2008 All Rights Reserved Baby Blog Designed by Ipiet | All Image Presented by Tadpole's Notez