domingo, 11 de maio de 2014

NASCERAM!
Feliz Mamãe!


Metrópolis, 11 de maio de 2014, Dia das Mães



Sim, os SuperGêmeos nasceram! Há 16 dias! E eles são lindos! E, tal como os famosos gêmeos Luke e Leia, da saga Guerra nas Estrelas, a Força está com eles! Especialmente com o SuperFilho e seu choro potente...

Sim, foi um Deus-nos-acuda: a Mamãe sentiu mais dores do que o até então era de costume e o sangramento e algum líquido vestigial anunciavam, naquela madrugada do dia 25 de abril, que chegara a hora  Mas não são gêmeos? Se a nossa mais velha veio de cesárea, esse dois vão querer "escorregar" via normal?!, perguntava eu, já em tom de desespero, enquanto a levava para a Clínica-Maternidade.

Sim, consegui levar a SuperFilha para a escola (de pijamas, para ser trocada por lá)! Mas não me perguntem como consegui chegar lá, sabendo que a esposa, já no hospital, seguira sozinha a caminho da sala de cirurgia enquanto isso...

Não, não me deixaram filmar (vai saber por quê...)! Desta forma, só consegui tirar umas fotos desfocadas depois que voltei a respirar e a parar de tremer ao ver a SuperGêmea sair de dentro do barrigão com grande dose de dificuldade  Ela estava descendo para o canal, empurrada pelo garotão, que estava por cima dela..., festejava com bravata o obstetra, que, ao mesmo tempo, tranquilizava-me quanto ao quase aparentemente prematuro corpinho e à cabeça levemente achatada e curva da minha mais nova menininha:  Isso tudo volta ao normal com o crescimento dela, Papai!

Sim, ambos nasceram cheios de saúde e fartura! E não, eles não precisaram de UTI, graças a Deus: mesmo o graúdo galã (3,300 kg e minha cara novamente!) tendo "roubado" bastante dos nutrientes e do espaço da mocinha (2,400 kg e mais parecida com a Mamãe)!

Não, no dia eu não consegui ter paz: logo após o nervoso momento do nascimento, nem mostraram meus filhos à mãe e logo os levaram a uma saleta tão estreita que não pude ficar junto a eles, como na outra maternidade em que, folgadamente, acompanhei todos os passos da primeira filha até o primeiro banho e o quarto...  Como assim, banho só amanhã? E que oxigênio é esse no menino? Não era nela, menorzinha, que vocês deveriam usar isso? Está tudo bem mesmo? E por que não posso continuar aqui?! Puxa, vem nova parturiente e eu só vou poder vê-los de novo no quarto?! E que quarto é esse? Não tem um melhorzinho e maior, não?!... Era só o que me restava: espernear!

Não, eu não dormi na primeira noite: a Mamãe e eu vimos o dia nascer (coisa até hoje bastante comum)! Afinal, são dois filhos e, como também éramos só dois os pais, no primeiro "embate" de nós quatro, a superdupla parecia combinar os horários entre mamas, arrotos e trocas de fraldas de modo que nos tivessem por todo o tempo acordados... E, assim, acabaram nos vencendo! E sim, não mudou quase nada de lá pra cá: tantas foram as madrugadas insones que já até aprendemos a rir entre as 3 e as 5 da matina... A única mudança foi que a Sogrona, dia sim, dia não, vem dando uma força madrigal em meio a algumas de suas tensas faltas de jeito com os novos pimpolhos  Cuidado, senhora: olha a cabeça dela pendendo! Não senta o menino, senhora: deixa a coluna bem retinha! Olha aí, cuidado...

E hoje, confesso, só estou aqui nestes saudosos diários por causa da data especial... Sim, porque entre escrever para este querido blogue e dormir um pouquinho antes no novo "turno", venho preferindo descansar algumas horas (ou mesmo preciosos minutos)! Mas uma guerreira como a minha esposa, que não só me ensina a controlar os anseios e a corrigir minhas falhas como também me mostra, a cada santo dia de convívio com a nova SuperFamília, que o sexo frágil é mesmo o masculino (de onde essa mulher tira força e disposição pra cuidar dos filhos quase sem nunca descansar?), merece todas as homenagens! Logicamente que não só no dia de hoje, como ao longo de toda a jornada dos nossos mais novos Super-Amigos...

Porque ela, de longe, já alçou à categoria de SuperMãe Honorária, pois, muito mais intensos do que os meus kryptonianos "superpoderes" de pai devoto e dedicado, ela já demonstrou uma bravura capaz de enfrentar os maiores monstros das dores lancinantes (dos achatamentos dos rins aos gases bélicos perfurantes), uma tenacidade em encarar as tensões de um exaurido esposo e uma garotinha cada vez mais enciumada e com dificuldades de conviver com os irmãozinhos (estaria a SuperFilha sendo dominada pelo Lado Negro, meu Deus?!) e uma força descomunal para aguentar muito mais horas de trabalho puxado do que eu na condução do nosso novo rebanho...

Por essas e por outras é que eu agradeço a Deus pela nova vida e por ser ela a progenitora: feliz dia das mães, Mamãe! Especialmente a ela, mas sem jamais esquecer a minha mais que amada mãezinha, a já famosa Vovó-Dinha, que além da SuperMãe original e presente que sempre foi, acumula nos dias atuais a virtuosa função de SuperVovó, a cuidar tão bem da primeira neta-e-afilhada nos momentos mais claudicantes em casa...

E nem foi possível vender o apartamento para comprar uma casa mais espaçosa para o novo "principado"... Tampouco deu tempo de dar uma recauchutada no quarto da SuperFilha para agrupar os novos super-integrantes... Também, quase nem dava tempo hoje de almoçar... Ainda falta o carrinho de gêmeos chegar... E o aniversário de 4 anos da Filha chegando...  O quê? Já, Mamãe? O Filho já fez cocô de novo? Deixa que eu troco, enquanto preparas o santo e caro NAM como complemento (só tens dois seios, né?)... Agora fica com ele no peito enquanto eu a boto pra arrotar e e reencaminho a nossa garotona pra cama, que amanhã tem aula bem cedinho e... Bem, pessoal, por enquanto é só: até qualquer hora, que, por ora, eu tenho que ir e nem posso dizer quando vamos voltar... Mas, como qualquer super-herói que se preze  ou melhor, no caso, "família de heróis": we'll be back soon! Até breve!

Seguidores

 

Diários do Papai Copyright 2008 All Rights Reserved Baby Blog Designed by Ipiet | All Image Presented by Tadpole's Notez