quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Iguais?!


Tudo depende de uma perspectiva...

- E as suas meninas, como estão? 
- "Meninos"! Existe um rapaz no meio das duas... 
- Ah, sim... É ele que é o gêmeo com outra menina, né?
- Isso mesmo! Estão saindo de uma gripe bem chata, mas estão bem, graças a Deus... 
- Eles são iguais, né... Gêmeos idênticos? 
- Não: como eu já disse, eles são um casal e... 
-Ah, tá! E quando é que eles completam um ano? 
- Eles já completaram faz um tempinho: os dois já têm 1 ano e 4 meses... Na verdade, a senhora sempre me pergunta essas mesmas coisas quando venho à sua banca, mas parece que sempre se esquece das minhas respostas, ré, ré, ré... 
Pois é: parece que o meu casal de SuperGêmeos desperta essa vontade adormecida de qualquer um vir puxar assunto a seu respeito! E, por isso, acabei estabelecendo uma espécie de "lista" com as coisas que mais "adoro" responder a estranhos quando passeio com meu supercasalzinho ou a pessoas sem maiores intimidades com a família, que, vira e mexe, também vaticinam com quase as mesmas perguntas vazias: 
1. - São gêmeos? - ou, sua variante não-dominante da Língua Portuguesa: - É gêmeo?. Sorriso amarelo, resposta afirmativa (ok, vá lá: poderiam ser primos ou amiguinhos COM QUASE AS MESMAS DIMENSÕES dividindo um carrinho duplo para bebês gêmeos... Poderiam mesmo?!), passemos à segunda e certa pergunta... 
2. - São duas meninas? - e isso quando, na maioria das vezes, cada um  deles veste uma cor BEM característica do seu sexo (tipo o clássico dueto "AZUL/ROSA) ou então é BEM visível a envergadura larga do SuperFilho em relação à SuperFilhotinha (cujo brinco é ainda MAIS evidente)...
3. - São "iguais"?/ São idênticos?... Puxa vida, além de EVIDENTEMENTE diferentes, o "atento" questionador parece não ter observado a minha resposta negativa para a pergunta anterior: é um CASAL, meu Deus, como podem ser gêmeos IDÊNTICOS (o que envolveria questões como MESMO genoma, na ampla maioria das vezes MESMA placenta, MESMO óvulo, MESMO espermatozoide e, consequentemente, MESMO... SEXO!)! 
Na verdade, o que paira dominante por sobre o imaginário popular parece ser a curiosidade sobre o "diferente" (hoje em dia já nem tão incomum assim, com tantos gêmeos nascendo de tratamentos de fertilidade ou de gestações um tanto quanto mais tardias) - ou, melhor dizendo, curiosidade pelo "igual": afinal, o nome originalmente remonta, imediatamente, à ideia de um "par de jarros", de torres, enfim, de objetos idênticos. Assim, o imediatismo popular sempre clamará por um "espetáculo" - e nada mais empolgante do que ver, no meio de tanta "mesmice de diferenças", dois pequenos seres iguaizinhos...
Entretanto, apesar de ter nascido no mesmo dia, tanto o Papai aqui como a Mamãe sabemos muito bem o quão diferentes eles são entre si: minha superbebezinha segue solta por este mês de agosto com seus passos firmes pela casa inteira, seguindo a "tradição feminina da família" (minha primogênita SuperFilha andou completamente um dia após o Dia dos Pais), no seu peculiar andar de "múmia na lambreta" (lembra muito o Boris Karllof no clássico da Universal, com as pernas retesadas e os braços estendidos, só que com a mão direita como que acelerando uma moto!), "fala" pelos cotovelos ("Coticoticoti... Azbrllll") e dorme sozinha no seu bercinho em poucos minutos quando com sono; já o meu "suave" "bebê hulk" continua preguiçoso e só anda de verdade quando é o jeito (ambos seguem dentro das previsões dos médicos, uma vez que gêmeos têm "prazos" diferentes para o desenvolvimento), prefere o silêncio ou os gritos e choros de manha a maiores articulações e, para pegar no sono, haja braço a embalar a rede com os devidos balancinhos por uns bons minutos...
Tudo bem, os meus superpimpolhinhos também guardam muitas coisas em comum: adoram tomar a chupeta (e qualquer outro objeto interessante) um do outro, são bastante afetuosos com a família (com o Filho levando uma razoável vantagem no grude com a Mãe) e, além de lindíssimos e muito fofos, são muito inteligentes e atentos ao mundo em volta! Mas resta muito claro que, ainda que os meus filhinhos tivessem a mesma aparência física, o certo é que nenhum deles nem ninguém mais no mundo é igual a outra pessoa, não importando a idade, o sexo, a etnia ou a situação familiar comuns - mesmo gêmeos univitelinos não possuem idênticas impressões digitais entre si!  E eis aí uma coisa que até a minha incrível Filha, no alto da "experiência" dos seus 5 anos bem vividos, já percebeu: eles são muito diferentes, entre si e em relação a ela, antes a única dona do espaço! E, compreender a beleza das diferenças e saber conviver com essa magia são os primeiros passos para um crescimento como pessoa rumo a uma humanidade bem melhor e de mentalidade menos tacanha que a da sociedade de hoje... Ah, e também ajuda bastante numa reformulação daquelas cansativas e iguaizinhas perguntas chatas sobre gêmeos!

Seguidores

 

Diários do Papai Copyright 2008 All Rights Reserved Baby Blog Designed by Ipiet | All Image Presented by Tadpole's Notez