segunda-feira, 25 de agosto de 2014

4 Meses e 4 Anos!


Nossos filhos são o tempo vivo em nossa volta, a nos lembrar que, apesar de eternamente pensado como um inimigo silencioso e à espreita, este danado tempo pode surpreender e ainda ser maravilhosamente belo e companheiro  especialmente quando se faz representar por algo valioso como o crescimento de um rebento! E quando, no caso, o rebento é uma menina linda, mas tão linda de não se conseguir dela tirar os olhos por mais que se tente mesmo num dia cansado, o tempo acaba por fazer as pazes com a gente ao menos num ponto de trégua...

Melhor ainda quando a representação dessa filha amada vem atrelada a outro indicativo de tempo vivo: pois que quase às vésperas do meu primeiro Dia dos Pais, em 2010, ainda embevecido pelos pouco mais de 2 meses da SuperFilha, surgiam na blogosfera estes Diários de um Papai cheio de sonhos e de coisas para contar sobre a felicidade em forma de garotinha a crescer em minha frente... E, assim, alguns meses depois do seu aniversário, sempre que se aproximasse mais um Dia dos Pais, este "Papaizum" aqui teria um motivo extra (se é que isso é possível!) para ficar ainda mais alegre!


Falando em tempo, a vida do Papai seguia mais ou menos tranquila até ano passado, ocasião em que, do acalentado desejo do segundo filho, uma agradabilíssima surpresa fazia ressurgir, de repente, o antigo sonho de ter três rebentos a arrebentar por aí  e estes mal-traçados Diários não seriam mais somente sobre a poderosa Primeira Princesinha, como também sobre dois novos herdeiros que, logo, logo, estariam por aqui... E não é que este mesmo tempo, normalmente tão embusteiro em suas rápidas passagens, resolveu fazer tudo com muita calma e nem deu bola para as angústias minhas e da Mamãe, trazendo-nos, no tempo certo (ele é sábio...), com pouco quase 9 meses de gestação (37 semanas), o nosso lindo casalzinho de gêmeos, com muita saúde?! Agora que os olhos não se cansariam mais de ficar abertos!


Devo dizer, entretanto, que nos primeiros dois meses, mesmo com toda a belezura dos SuperGêmeos (que não é pouca, posso garantir!), não havia superpoder que segurasse abertos os olhos pregados de sono e de tempo varado pelas madrugadas... Os dois primeiros meses são realmente terríveis: ninguém que diga que são maravilhosos, pois estará mentindo! Sim, bebês são adoráveis, mas cuidar de um nos dois primeiros meses... O que dizer de dois?  disse certa feita, com precisão, a excelente pediatra que encontramos para o acompanhamento dos superfilhotes (depois do trauma sofrido com a "profissional" da primeira "consulta" dos dois, que sequer lhes tirou as fraldas... Sim, ela era do plano de saúde)! Agora, além de concordarmos "ideologicamente", é lutar com a boa médica para dela conseguir arrancar um desconto nas duplas consultas vindouras: será que ela pode fazer "dois pelo preço de um"?!


Mas descontos, mesmo, só nos arrochos financeiros das consultas, latas de leite, futura escola... Porque aqui em casa, no Dia dos Pais, não se economiza na felicidade: afinal, a alegria deste dia especial é multiplicada por 3 na hora de receber os presentes – ou 4, se considerarmos que a Mamãe também sempre me homenageia com algum mimo... Mas nem preciso dizer o quanto qualquer presente é esmaecido perto da dádiva diária de ter esses três como filhos! E, melhor ainda, poder voltar a estes saudosos diários para falar deles após esses meses de distanciamento por causa da difícil (porém prazerosa) jornada integral do primeiro trimestre de vida dos superbebês – sem esquecer a supermenina, que, mesmo "curada" dos duros tempos iniciais de ciúmes roxos (agora, parece que o "recalque mirim" recai somente sobre a SuperFilhinha, pobre vítima de alguns tostões e apertinhos ocasionais), requer bastante atenção para não cair no ócio solitário dos DVDs e dos joguinhos na internet...

E, falando em datas especiais, como lutei para voltar a este mais que dileto espaço virtual no Dia dos Pais, mas não foi possível... Entretanto, diante do mais que especial dia de hoje, creio ter encontrado uma data bem importante para marcar este retorno aos teclados: hoje, 25 de agosto de 2014, os SuperBebês completam 4 meses! E, no ano em que a Filha vive o seu 4.º principado com galhardia, estes Diários do Papai também completam 4 anos de existência! Cabalístico 4! Afinal, para além das coincidentes idades dos superfilhos e do bloguinho, sou eu mais quatro "integrantes" nesta incrível banda de inúmeros sucessos... Atualmente, nosso maior hit é "4 Meses e 4 Anos"!

Não, você não está lendo errado: o título é assim, mesmo: em reverso. Ainda que possa soar incongruente, diante do inevitável da vida com o inefável tempo, a atravessar, com seu gigantismo, gerações de anos à frente dos meses à frente das semanas à frente dos dias, eis que, na minha casa, o tempo é ao contrário... Pois que, aos 37, cabelo começando a rarear e barriga e região lombar incomodando por demais, eis que me pego, invariavelmente, ficando mais jovem de vez em quando, porque, ao lado da moreninha mais linda da face da Terra, no alto de seus bem vividos 4 anos de idade ao meu lado, eu contemplo tudo isso de novo, e em dobro, todo santo dia, a sorrir pra mim (cada vez mais: eta, bebezinhos galhofeiros)! Assim, eu meio que conto ao contrário o meu tempo amigo, porque minha vida se renova ao aprender, a cada dia, o que aprendo com esses três, dos mais novinhos à mais crescida, todo segundo, todo minuto, toda hora... A todo instante!

Lembrancinha de Dia dos Pais feita pela minha linda e doce SuperFilha na escola: o desenho é a representação do seu pai babão a carregá-la na saída da escola, na volta pra casa... Um lindo cartão postal, onde a "paisagem" da frente era uma linda foto da minha linda pequena: quanta emoção! Será que vou aguentar quando forem três as lembrancinhas? Pela primeira vez, o colégio não cobrou nada pelo relicário: que continue sempre assim!

Seguidores

 

Diários do Papai Copyright 2008 All Rights Reserved Baby Blog Designed by Ipiet | All Image Presented by Tadpole's Notez