sexta-feira, 19 de julho de 2013

De volta... Às bonecas!


Pouco mais de um mês após o aniversário de 3 anos da pequena e ainda me valho de meus superpoderes de condicionamento de espaço para juntar inúmeras bonecas repetidas ou sem maiores atrativos para a SuperFilha em seu pequeno quarto... E olha que inúmeros outros tantos mimos repetidos ou sem graça para a garotinha eu consegui trocar nas respectivas lojas de brinquedos em que foram comprados (só numa delas, consegui reunir um bom valor com várias coisinhas e trouxe pra casa uma mesa da Galinha Pintadinha)! Resta a pergunta: o que está acontecendo com a criatividade dos convidados para as festas infantis?

Ainda me lembro de uma bonequinha horrorosa, que mais parecia um filhote de gorila em miniatura, que minha menininha ganhou na festinha de seu primeiro ano de vida. Na hora em que abrimos o "presente", vaticinei - Caramba: a pessoa que comprou esta coisa nem se deu ao trabalho de apor uma etiqueta com seu nome para que ninguém soubesse quem deu... Deve ter comprado contra a vontade a minutos antes da festa, só pra fazer o social! Qual não foi a minha surpresa quando, algumas semanas depois, minha mulher descobriu que havia sido uma colega de condomínio, mãe de uma das amiguinhas da minha filha, que dias depois veio ao seu encontro no 'play' e foi logo querendo saber novidades sobre o ofertado:

- Menina, depois que vi que, na pressa, nem coloquei a etiquetinha "De/Para"... Mas ela gostou do meu presente? Foi uma bonequinha gordinha linda, que, quando eu vi, pensei: 'É a cara dela: ela vai adorar!'" 

Ok, cada caso é um caso e, neste, queimei minha língua grande... Era uma mera questão de "gosto"! Mas é incrível como a grande maioria dos convivas de uma festinha de aniversário infantil ainda cai no lugar comum de certos presentes - bonecas, por exemplo: e tome boneconas gigantes de pano sem maiores graciosidades, outras médias cheias de tecnologia que fazem xixi, cocô, falam e outros "quetais" e, para não esquecer a musa de todas elas, a rainhazinha do consumismo 'fashion', a Barbie (só desta foram 4 recebidas, sendo dois pares de modelos iguais!)... O mais curioso é que a Filha não liga muito para bonecas, não sei ainda se por opção lúdica ou se porque a pouca idade ainda não se encaixou no formato de brincar com elas"... Daí, diante de tantas, umas são guardadas por carinho a algum amigo/ente querido ou expostas em prateleiras como decoração, a esperar futuro interesse, outras sem maiores atrativos são trocadas ou doadas e as repetidas (sim, e não são poucas!) acabam sendo ofertadas em aniversários futuros de pessoas não muito próximas - razões da missão atual na maioria dos "encaixotamentos" feitos no seu quarto para ganhar espaço (só a caixona da mesinha recente acomodou umas 10 peças embaixo da cama)!

Eu sei que de cavalo dado não se olham os dentes e concordo que presente que cada um oferece, ainda que sem o coração envolvido, deve ser recebido com os mesmos respeito, carinho e agradecimento, por isso não me entendam mal - eu mesmo nem faço tais comentários na frente da pequena... O que me incomoda é a certa "falta de alma" por trás dos ofertórios: comprar uma boneca no lugar de tantas outras opções de presentes, muitas delas mesmo bem mais baratas que certos modelos (jogos instrutivos como quebra-cabeças, um perfume infantil, um DVD ou mesmo uma sandalinha, só para citar quatro exemplos, apresentam modelos dos mais variados e, na maioria das vezes, nem pesam no bolso), normalmente me passa a ideia de um comodismo de escolha ou mesmo uma grande falta de criatividade: sempre me divirto ao me lembrar de um amigo meio grosseirão que sempre se gabava dos "presentes" que mandava sua mulher comprar (geralmente mesmo nas vésperas de alguma festinha) - Ah, essas coisas não são comigo: tiro um bom dinheiro do bolso e dou pra minha mulher, 'Compra aí uma boneca das grandes ou então um carrão, que não tem como errar'"! Bom... Tem, sim: e feio!

Mas para não ficar com a pecha de reclamão ou mal agradecido, alguns dos mimos recebidos dos cerca de 80 convidados da última comemoração foram lindos e a SuperFilha gostou muito: algumas belas peças de roupas com personagens queridos; um par de sandálias da moda infantil, com as quais adora passear; um perfume com um livrinho; livros com atividades (risca/apaga e quebra-cabeças); um aparelho de DVD das Princesas que ela quase não larga por nada; um jogo de pintura de telas da Galinha Pintadinha; e, sim (pelo menos uma tinha que salvar a Pátria), uma bonequinha pequena, com cheirinho de frutas e que "toma leite" de uma mamadeirinha "mágica", juntamente a umas panelinhas coloridas num fogãozinho (detalhe: estes dois brinquedos também foram dados em repetição e seus pares tiveram que ser trocados), mas mesmo com estes ela prefere brincar mesmo na presença da priminha mais velha, que tem mais "experiência" no ramo da "alimentação de bonecas"!

Creio que não custa nada perguntar ao pai/mãe do(a) aniversariantezinho sobre a preferência do infante - especialmente quando se trata de convidados íntimos da casa em festa (90% dos nossos convidados, entre parentes e amigos): lembro-me bem de algumas amigas da Mamãe perguntando por telefone - E o que essa menina prefere: roupa ou brinquedo?, no que minha esposa, já temendo o atual entulhamento de bonecas que não agradaram nossa pequena, nem pestanejava em ir logo oferecendo as opções de tamanhos para vestimentas e calçados da Filha, sendo que alguns amigos chegavam a ser mais diretos - Ela gosta de bonecas ou de jogos?, no o SuperPai aqui aproveitava para informar o mais apropriado... Pena que esse número de pessoas, normalmente, represente apenas 10% do total de convidados!

Assim, fica a dica: ao comprar algo para dar a uma criança, conheça-a; se não for possível, não tenha medo de perguntar sobre os seus interesses para os seus pais; e se isto ainda não for possível, não dando nem para adivinhar qual o número para a compra de qualquer peça de vestuário ou calçado, não pestaneje em oferecer um brinquedo educativo apropriado para a idade (pelo menos isso dá para saber: a idade do aniversariante!) - nunca me esqueço do número de vezes que comprei, ainda que rápida e facilmente, mas todas com o coração, um adorável barrilzinho de encaixe (com suas variantes) para vários aniversariantes de 1 aninho, que minha filha adorava quando tinha essa idade por causa da avidez no desenvolvimento da coordenação motora, e que, posteriormente, em "enquetes" indiretas aqui e ali, eu acabava por descobrir que se tornara também o favorito de várias crianças naquela mesma faixa na crucial hora do desembrulhar os presentes do aniversário... Pessoal, opções não faltam neste gigante universo infantil!
 (...)

Seguidores

 

Diários do Papai Copyright 2008 All Rights Reserved Baby Blog Designed by Ipiet | All Image Presented by Tadpole's Notez