sábado, 25 de outubro de 2014

Conquistas


Hoje os SuperGêmeos completam 6 meses de vida: que felicidade! Meio ano já se passou desde aquele maravilhoso 25 de abril, quem diria... O tempo voa - e com esses meninos superpoderosos, voa literalmente! Cada façanha maravilhosa que já conseguem... Mas, como diria o tio de um famoso super-herói dos Quadrinhos, "com grandes poderes vêm grandes responsabilidades" - e, assim, meus meninos incríveis já começam a perceber que, paralelamente às super-habilidades de se virar firmando o pescoço para cima ou de tudo pegar com suas ágeis mãozinhas, vêm também o despertar de um soninho gostoso no meio da noite porque a chupeta foi puxada pela própria mão num ato involuntário ou os bracinhos podem doer nalguma posição desconfortável em que se meteram, sem querer, durante o sono...

Sim, eles se sabotam - e como! Até a mais velha SuperFilha não escapa desta regra: se auto-sabota com inúmeras infantilidades relacionadas a ciúme ou a mera marra de ser contrariada pelo Papai aqui ou pela Mamãe, deixando de lado excelentes oportunidades de se desenvolver - sabia comer com as próprias mãos, "desaprendeu" para ter os pais à sua mercê na hora das refeições, e agora "reaprendeu" novamente - ou até mesmo de se divertir - aquele choro chato e fora de hora que acaba mais cedo com qualquer passeio! E haja paciência... São crianças, é claro, tudo isto faz parte do show, mas, no meio de uma hora comprometida com os três ao mesmo tempo, tendo todos entrado nalguma enrascada por causa dos próprios sabotamentos, é difícil conciliar e manter a lucidez...

Daí eu penso no quanto nós mesmos, depois de adultos, cometemos tantas bobagens por medo ou por ter parado de acreditar em nossas capacidades num dado momento que parecemos ainda mais infantilizados ou despreparados para o mundo que nos cerca do que os nossos próprios filhos! E assim chances profissionais, relacionamentos duradouros ou simples férias ou finais de semana vão por água abaixo pelo ralo porque deixamos o acaso tomar conta de algo que poderíamos ter sob controle nas mãos, com as rédeas em punho... Assim é a vida: passamos toda uma existência a pregar ensinamentos infalíveis do que não se deve fazer e, ainda assim, deixamos escapar coisas maravilhosas porque não soubemos ser pessoas melhores... Paciência!

E em tempos com tanto a mudar, antigos sujeitos, devidamente maquiados para parecerem perfeitos e em descompasso com os novos tempos, ressurgem com o de sempre a clamar por "mudança"... Sei, não: mude-se o que deve ser mudado e combatamos o bom combate ao sempre lutarmos por um mundo cada vez mais limpo, mas, ao invés disso, criar novas ilusões me parece recriar a ideia de que tudo está errado, soando, pra mim, uma mera auto-sabotagem, a alimentar uma mudança que nada muda, só atrasa... Assim, falando na pauta do dia, as eleições, prefiro seguir pela estrada que trouxe novos rumos para tanta gente, ciente de que não existe perfeição, mas ainda muitos caminhos a percorrer... O certo mesmo é que uma coisa não pode mudar: com os pés no chão e sem tirar os olhos do muito que ainda tem que ser feito, nosso povo, ainda tão criança num inicial projeto de nação em desenvolvimento, tem que continuar crescendo!

Pois conquista é coisa que deve ser mantida... E amanhã a mais velha, que também nasceu em ano de eleição - e justamente no ano em que uma brasileira subiu pela primeira vez a rampa do Palácio do Planalto -, falará para todos de sua alegria em já participar com a família do processo eleitoral (rezando para que jamais seja criticada pela onda sem-noção dos odiosos do outro lado...) e digitará por mim na urna eletrônica cheia de alegria infantil e de esperanças, junto ao pai e à mãe, por um Brasil melhor para todos, sabendo que a missão segue no ensinar nossos filhos a buscar sempre o caminho mais honesto, mas sem jamais sabotar a vontade de ver dias mais justos, solidários e com oportunidades... Ah, sim: os meus lindos bebezinhos costumam cair sempre para a esquerda em suas peripécias nos bercinhos, ré, ré, ré! Que Deus abençoe meus três novos cidadãos! Que Deus abençoe o Brasil!

Uma piscada e um sorriso numa bonitinha imagem de continuidade de esperança por dias melhores e mais justos...

domingo, 12 de outubro de 2014

Presentes no Dia das Crianças...


Imagem utilizada no cartaz da mais que aguardada, pela SuperFilha, festinha do condomínio, que ainda nem acabou - embora a Mamãe já tenha me ligado a reclamar que o tal "buffet infantil" já acabou faz tempo...

Costumo ouvir que, para uma criança, não é o presente que conta, e, sim, a presença. Certíssimo. Ainda que eu peque um pouco com essa história de "presentear fora de hora", sempre que posso ofertando à SuperFilha um mimo fora das "3 datas especiais" (Natal, aniversário e dia das crianças), concordo que muito mais importante é mesmo estar junto aos rebentos, brincando, revendo pela enésima vez aquele vídeo que ninguém em sã consciência aguentaria mais ou simplesmente quieto e aconchegado num sofá, numa cama ou rede. E, com três filhos para cuidar, a gente tem que se desdobrar para se fazer presente na vida de cada um, todo santo dia...

E não falo só dos cuidados que qualquer um deles demanda normalmente em sua rotina diária, mas em vivenciar e participar com alegria desde uma troca de fralda cheia de cocô até a dureza da mamadeira e do arroto madrigais - sim, porque curtir filho por alguns minutinhos com "gu-gu da-dá" na hora de dormir, depois de banhado, cuidado e alimentado, é moleza, né? Bom, isso falando de bebês - no caso, dos SuperGêmeos - pois, com uma menina mais velha, ali pela casa dos 4 anos e meio, cheia de vontade e personalidade, a coisa todo muda bastante de figura...

Tem espetáculo no teatro com os personagens da animação Peppa que tanto a Filha gosta, ainda que no mesmo dia em que a empregada faltou em nossa casa? Outra apresentação, em menos de duas semanas, novamente com a turma da Peppa e mais uns 10 personagens em "turnê oficial" de quinta categoria (e agora pelo dobro do preço), em uma casa de eventos? Tem sessão de matinê no sábado pela manhã com os personagens da Turma da Mônica no cinema? Vamos lá, filhona, você e eu, enquanto a Mamãe se vira sozinha com os Gêmeos...

Os espetáculos? Bem ruinzinhos, dado o amadorismo oportunista de certos produtores com o que trazem para as crianças ultimamente... O primeiro filme na tela grande? Bem que eu tentei marcar minha pequena com esta experiência ímpar que é ir pela primeira vez a um cinema, mas o sistema industrial de fazer desenho animado da Maurício de Souza Produções, na fraquíssima série CineGibi (o que vimos foi o "Volume 3"), foi quase decepcionante para a minha garotinha aspirante a cinéfila! Ainda bem que, em casa, a TV paga, o DVD/BD e os downloads da internet têm salvado a lavoura artística: além de ainda rever, uma vez aqui e outra acolá, clássicos como Mary Poppins e Monstros S.A. (os primeiros títulos a que ela assistiu por completo, embora em várias "etapas"), estou gostando bastante de ver ao seu lado, pela primeira vez e em um tomo só, filmes bem bacanas, como os japoneses Meu Amigo Totoro e Ponyo e o recente norte-americano Universidade Monstros - os quais vou alternando na exibição dos repetecos, tanto no vídeo, como nas respectivas trilhas sonoras ouvidas no carro, senão...

E neste final de semana do dia das crianças, o que não faltou foi atividade cheia de recreações: sem ainda sair muito a não ser algumas idas à pediatra, às vacinas e às casas das avós, o meu casalzinho seguiu sem muitas novidades em seus dias de peitos, mamadeiras, fraldas cheias e cochilos... Já a primogênita, com a agenda cheia desde as atividades à fantasia na escola, passando por uma recreação do trabalho num buffet infantil ontem pela manhã e uma animada festinha de aniversário de uma amiguinha à noite, ainda não voltou de uma entupida festa aqui do condomínio - só que agora ela conta com a companhia da poderosa Mamãe X, que o SuperPai aqui preferiu ficar em casa com outro tipo de folia: botar os pequerruchos pra dormir enquanto eles não se cansam de se virar e chorar com as incômodas e inesperadas posições em que eles mesmos se colocam (sem esquecer as chupetas, que eles deixam cair e depois choram para tê-las de volta)!

Presentes? Sim, Papai e Mamãe, on-line, a postos 24 horas por dia! Ah, o que as crianças ganharam em seu dia especial? Somente ontem pude ir à loja de brinquedos e, tendo levado minha supermeninona junto, saímos de lá com dois brinquedos que ela mesma escolheu - da Coleção Pim Pam Pum, da Estrela, a Mamãe Pig e a Peppa em miniatura (completando a família com o Papai Pig e o George, que ela já possuía), e, diretamente da Mattel, uma diminuta Rapunzel com seus longos cabelos para pentear e apor acessórios -, afora um chocalho com mordedor para a mini-dupla dinâmica misturar aos seus mordedores neste domingo especial. E eis-me aqui, agora, renovado menino por meio destas pessoinhas mágicas que têm o mundo inteiro pela frente e são, de longe, meus maiores presentes de vida! Feliz dia das crianças para todos esses lindos serezinhos e para todos aqueles que sabem se recriar com os filhos sempre por perto!
Dois pequenos kits com bonequinhas em miniatura por quase R$ 150,00?! Como pagamos caro por esses personagens famosos... Espero que a SuperFilha aproveite bem, ao contrário de tantos outros brinquedos encostados!

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Surge Uma Nova Heroína:
A MAMÃE X!



Mas o que é isso? A conhecida mutante Vampira "ligeiramente grávida"? 'Tá aí uma gestação complicada (só os fortes entenderão)...

Creio ser público e notório que, oriundo de Krypton e tendo vindo para a Terra num foguete há uns trinta e poucos anos, transformei-me no SuperPai ao ter minha primeira filha, há 4 anos, depois de crescer sonhando com a paternidade sob o forte sol amarelo desta Ilha Magnética que até hoje alimenta meus poderes. Acredito, também, que todos já saibam que minha primogênita, desde a mais tenra idade, demonstrou superforça, super-inteligência, supercarisma e superbeleza sendo a inconfundível SuperFilha. Dos SuperGêmeos, então, nem se fala: desde os seus primeiros minutos de vida, demonstraram aptidões de legítimos superbebês, cada dia mais cheios de alegrias, belezas e inteligências fora do comum! Mas... E a Mamãe?! Pelo que sempre se soube, mesmo já tendo sido até condecorada com a mais alta honraria como SuperMãe Honorária diante da força sobre-humana bravamente demonstrada nos tórridos primeiros meses de vida dos nossos pequenos gêmeos, e apesar de ser uma mulher de primeira grandeza e um ser-humano bem acima da média, ela nunca teve superpoderes propriamente ditos.

Bom, pelo menos era o que se achava até bem pouco tempo... Sim, porque, de acordo com dezenas de relatos femininos nos últimos meses, a maior progenitora do universo virtual descobriu que possui um incrível poder que carregava consigo de forma latente até o seu recente "desabrochar", com a segunda gravidez: o poder mutante da gestação espontânea gemelar! Tudo começou poucos meses após a descoberta da sua gestação dupla: em conversa com uma amiga no colégio onde nossa supergarotinha estuda, a Mamãe resolveu brincar diante do desejo expresso pela outra em não demorar muito para trazer um irmãozinho para a sua filhinha de 3 aninhos e, passando a mão direita na barriga de sua interlocutora, proferiu – Pois quando menos esperares, terás um barrigão igual a esse meu e a tua filha vai ganhar seus irmãozinhos... Menos de um mês depois, a notícia bombástica: a amiga estava grávida... E de gêmeos! Seria algo ligado à mão utilizada na brincadeira com a barriga, às palavras proferidas (referindo-se a "filhos", no plural"), à analogia ao tamanhão da barriga já proeminente ou tudo não passou de mera coincidência? De qualquer forma, arrefecido o entusiasmo em torno da linda e alvissareira novidade, paramos para pensar: algo poderia ser mais do que mero acaso...

Novo cenário, desta vez no nosso condomínio, num bate-papo a esmo durante um passeio de fim de tarde de mães condôminas com seus pimpolhos ao longo do parquinho, em meio a uma mais-que-feminina conversa sobre as costumeiras preocupações com os quilinhos a mais na cintura e nos quadris e as prementes "necessidades" de uma "urgente" lipo depois dos últimos partos (cirurgia, escultura e demais anexos), eis que uma delas, a que mais se mostrava decidida a "entrar na faca" para garantir de volta suas curvas, é interpelada pela Mamãe: – Por que tu não engravidas primeiro e só depois te preocupas com isso? Vai até que possam vir gêmeos?, no que a outra gargalhou com alguns "Deus me livre, que eu não dou conta" (hum, onde é que já ouvi isso antes...?) e "Ah, tão cedo eu não vou ter filho: acho que vou ficar só com a minha menininha, mesmo"... Duas semanas depois: – Menina, eu vou te matar e arrancar tua boca bendita fora: eu acabei de vir do médico agora e fiquei sabendo que 'tou grávida... De gêmeos!

Mas não para por aí, não... Cenário 3: novamente a escola da SuperFilha, sendo que, agora, o diálogo é travado com a "Tia", professora principal da sala da pequena no Infantil 1 Queres engravidar de novo, mas estás com medo? Bobagem... Vai fundo: é tão bom! Também fiquei assustada quando minha sogra veio me perguntando se, pelo tamanho da minha barriga aos dois meses, não poderiam ser gêmeos, no que fui logo respondendo 'Deus me livre!'... E olha aí meu resultado!. A Tia, que então confidenciava seus temores diante do fato de que havia vários casos em sua família de gestação gemelar, acabou confirmando suas expectativas depois de mais uma passagem devastadora da Mamãe X (é assim que a estamos chamando, em homenagem aos mutantes X-Men): mesmo com algumas complicadas intempéries que vem afastando-a do trabalho junto à minha filhota, a Tia também está ligeiramente grávida de gêmeos!

Não há como negar: há algo por trás deste boom gemelar e creio que a Mamãe tem mais que um dedo nisso: tem as duas mãos inteiras! Claro que a bênção é espiritual, divina, e seria extremamente perigoso para a minha pobre esposa ser confundida com uma "Santa da Barriga Abençoada"... Por isso, nada de mulheres angustiadas com suas decepções no campo da gestação frustrada fazerem fila na porta do nosso condomínio, hein? Brincadeiras à parte, entretanto, sinto que há, sim, um forte "poder" que emana da nossa "Mamãe X" que acaba, de uma forma ou de outra, inspirando ou até induzindo psicologicamente mulheres para o caminho da gravidez (e, ainda por cima, de gêmeos!): o poder do amor incondicional e do grande coração da linda mãezona que sempre foi, abençoada com a contagiante felicidade de possuir uma família linda e completa – e que não se cansa de admirar, com a ajuda deste Papai superbabão, os seus lindos gêmeos e a sua mais velha cada dia mais exuberante...


Seguidores

 

Diários do Papai Copyright 2008 All Rights Reserved Baby Blog Designed by Ipiet | All Image Presented by Tadpole's Notez