segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Último Domingo de Agosto


Na semana passada, ao chegar ao colégio da Super-Filha para buscá-la, deparei-me com uma surpresa: duas lindas pinturas plastificadas, com várias cores sobrepostas, dentro de um grande envelope onde constava um grande selo que, por sua vez, parecia ser uma homenagem da escola aos pais dos mini-alunos:

- Era esta a lembrança para o Dia dos Pais, Professora?
- Sim, demorou porque a gráfica atrasou os pedidos: dois jogos americanos pintados pelos alunos, numa técnica de pintura com gelo...

Como é bom ser pai para amar... Afinal, maravilhado e quase às lágrimas com a beleza plástica da combinação de cores que a minha menininha havia feito, inicialmente nem reparei no "malfeito" do colégio: não só aquela simplória e grosseira plastificação em nada se parecia com um jogo americano, como também a tal "lembrança do Dia dos Pais" era entregue com uma semana de atraso! E pior: havia no envelope a citação a uma dessas duplas de "sertanejo-pop-universitário" (música brega com levada moderninha) como "homenagem" aos sofridos papais daquela escola...

Pra falar de amor de verdade
Vou começar pela melhor metade
Te mostrar tudo de bom que tenho
E se for preciso eu desenho
Que eu amo você 

Certo, eu adoro almoçar e jantar sobre aquela gravura lindamente feita por ela, mas... O que custava terem entregue a referida lembrancinha por uma data tão especial ANTES da data especial? O que custava terem caprichado mais no acabamento do tal "jogo americano" (especialmente quando eu PAGUEI por ele, ainda em junho, mesmo entregando uma quilométrica lista de material escolar no início do ano)? E, por fim, o que custava citarem algo melhor na homenagem aos pais (tudo bem, eu entendi a alusão ao lúdico com a referência a "desenho", mas... "Jorge e Mateus"?! Pelamordideus)...?

Sem falar na "celebração" que a direção "organizou"... Tal como se deu com o Dia das Mães, quando tentaram levar os pequerruchos e suas progenitoras (tudo devidamente pago à parte pelos pobres pais, claro) ao cinema, mas que, devido a um atraso na inauguração de um novo 'shopping' na cidade (porque tinha que ser AQUELE cinema e NAQUELE 'shopping'?! Hum...), acabaram entregando uma desorganizada e ligeira "apresentação coletiva", no ginásio escolar, somente uma semana depois, eis que a "festa dos pais" seria no mesmo cinema (enfim inaugurado!), para ver uma dessas animações em 3D... Como é?! Eu, que sonho com a primeira ida da minha garotinha ao cinema (qual será o filme? Qual sua reação? Com quantos anos? Será marcante para ela?), vou levá-la em seus tenros 3 anos para sentir-se perdida num longa de mais de uma hora e meia - e com incômodos óculos especiais para toda a projeção?! Claro que não! É homenagem aos pais ou ao tal cinema inaugurado?! Se não fosse a bela festinha de São João, realizada em junho, eu já estaria traumatizado...

Não entendo o que desejam ensinar aos nosso filhos... Calma, não tenho maiores queixas contra a escola: minha garotinha já sabe falar bem (e cantar e botar no contexto) Inglês, aprendeu muitas coisas de Balé, venceu a timidez e já adquiriu inúmeras noções de Informática, Música, Artes... Mas é no quesito "organização" que ando um tanto quanto cabreiro: e o valorizar os pais em seus dias especiais? Não seria um bom aprendizado a escola preparar, desde cedo, os super-garotinhos a homenagear seus pais pelo amor compartilhado, na época certa? E como é que se faz isso com um atraso tão grande? Sim, porque o mesmo aconteceu com a Mamãe, que recebeu sua camiseta estampada por uma outra pintura da Filha tempos depois do seu dia, em maio...

Sinal dos tempos... Graças a Deus que o meu Dia dos Pais deste ano ficou marcado mesmo pela primeira vez em que ouvi "eu te amo" da filhona (e ouço até hoje, acompanhado de "Feliz Dia dos Pais, Papai", sempre que ela encontra a caixa vazia da camiseta ainda guardada!)! Saudades dos meus tempos de menino, quando decorávamos trechos de clássicos da Poesia e recitávamos para as mães com rosas em punho na sexta antes do dia das mães ou quando, do nosso jeito, fazíamos, com nossas próprias mãozinhas, cabides e porta-chaves para os nossos pais e lhes entregávamos no domingo especial, ainda pela manhã... E as crianças de hoje, entrando tão mais cedo na escola, são tratados sem o devido cuidado e sendo jogados em exibições caça-níqueis sem nenhum apelo emocional para nós, pobres superpais... Agora as homenagens ficaram caras - e, pior: em 3D!


Bastava algo assim, na época certa: adequação à idade e resultado simples e eficaz!

Seguidores

 

Diários do Papai Copyright 2008 All Rights Reserved Baby Blog Designed by Ipiet | All Image Presented by Tadpole's Notez