terça-feira, 12 de julho de 2011

Felizardos...



No último sábado fiquei numa grande indecisão, se sairia sozinho para o supermercado, por volta das 13 horas, enquanto Jandira terminava o almoço, ou esperaria a companhia de minhas duas mulheres para a tardinha, por volta das 16 horas, depois que Isabela acordasse da sesta da tarde e fizesse seu lanche. Acabamos por optar pela segunda opção, que me pareceu, no mínimo, mais acertada, diante das gratas companhias, da minha preguiça pré-almoço e do tanto de coisas que tinha para fazer no apartamento...

Com o sono um pouquinho fora de hora, Isabela acabou vindo a ter seu lanchinho mais tarde do que de costume e só nos arrumando para sair já passando das 16:30h... Descendo pelo elevador, a farra de sempre: "12, 11, 10, 9..." e assim sucessivamente, até chegarmos ao térreo, a Mamãe e eu narramos os números em descendência, uma vez que a SuperFilha sempre ficou vidrada nos andares em vermelho do painel, que iam mudando rapidamente... Até o sempre ranzinza vizinho do andar de baixo, que pegara nosso elevador pelo caminho, não pôde evitar um sorrisinho de canto de boca...

Já no jardim nos encaminhando à nossa vaga, deparamo-nos com a sempre doce Wanda e o gente-boa Carlos, a passearem com seu Otavinho: como até hoje, 3 meses depois de sua vinda ao mundo, eu cometia a indelicadeza de ainda não ter sequer lhe dado um "oi" (enquanto Jandira já perdeu a conta das vezes que os visitou), fiz questão de parar para confirmar a bela mistura do casal no rostinho gordo do pimpolho...

No carro, a lembrança da necessidade de abastecer urgentemente, pois o painel já mostrava o ponteiro caminhando para a reserva (por puro descuido meu): neste posto, a gasolina acabara de acabar; naquele outro não estão aceitando cartões... O jeito seria desviarmos do nosso curso para um posto num bairro vizinho...

Chegando, enfim, ao supermercado, na entrada do estacionamento, já um tanto agoniados depois de tantos pequenos atrasos, deparamo-nos com mais um "entrevero": "Mas a que horas esse táxi vai sair da frente?! Uma hora pra sair da vaga e ainda fica ocupando a entrada... É um velho, né?", perguntávamos entre nós minha esposa e eu quando, no fundo, sinceramente, tive um súbito mau pressentimento, algo como a sensação de um "pequeno distúrbio na Força", ao que Jandira, quase que simultaneamente, falou meio sem voz:

- Dil, aqueles homens saindo do supermercado... Estão armados... São ladrões...

Eu estava certo quanto ao pressentimento. Graças a Deus, estava certo desde o início...

Agora a dúvida era entrar ou não entrar. Passado o susto, alguns minutos depois de ver pessoas idosas tentando acelerar o passo ou mulheres dos caixas ainda chorosas de nervosismo, decidimos adentrar o estabelecimento, pegando toda a situação pelo ar, sem necessidade de perguntar dos detalhes a ninguém: "Eram 3 bandidos"... "Ainda bem que não feriram ninguém"... "Havia idosos e crianças nervosos: esses infelizes não respeitam ninguém"... "Isto está demais: cadê a segurança?"... Compramos até menos coisas do que inicialmente nos havíamos preparado e, ao passar as compras no caixa, ainda ouvimos outro comentário surpreendente:

- Pior foi o assalto de 1 hora da tarde, onde apontaram arma até para os clientes no posto aqui do lado...

Horas, minutos, segundos... Quem acredita chamará tudo isso de uma milagrosa intervenção divina, a nos proteger, com nossa linda nenezinha indefesa e inocente, de uma situação tão desesperadora, preocupante e perigosa! Quem não crê (pobres moços...) poderá chamar de uma salutar coincidência... Tudo o que sei é nós fomos (e somos) felizardos! E se já assim me considerava diante de uma família unida, bela e cheia de graça com Isabela a irradiar coisas boas diariamente desde 31 de maio de 2010 (ou mesmo antes disso, na barriga de Jandira), com todas as nossas posses adquiridas com suor e degrau por degrau, até meu humilde último andar com a maravilhosa vista do nosso aconchegante apartamento, agora eu tinha a mais pura e derradeira certeza - e, melhor: agora, duas vezes mais...

Um "amigo do coração", o inteligente e espiritualista professor à distância, jurista "catigoria" e "com neurose por clareza" Pablo Stolze, costuma sabiamente dizer que nós todos somos verdadeiros "radares" e que devemos apontar nossas antenas na direção do Criador ("Que não está sentado num longínquo trono, mas se encontra bem ao nosso lado!")... Sei que são muitos os percalços diários que acabam nos distanciando do que mais deveríamos atrair, nosso contato com Deus, as coisas boas deste mundo... Só sei que hoje, cada dia mais tenho a certeza de que Ele me deu, por meio de Isabela, a minha antena mais perfeita, ligada 24 horas por dia e virada para o mais belo arco-íris onde os mais divinos (e pontuais) anjinhos estão sentados de prontidão, a cuidar dela e de todos nós...


10 comentários on "Felizardos..."

Turquezza on 13 de julho de 2011 10:34 disse...

Pena o acontecido no supermercado. Mas todos deveriam ser poupados, não é? Que mundo triste com essas pessoas do mal !!!! Que Deus nos proteja!

Lilian Amorim on 13 de julho de 2011 11:45 disse...

Se tivessem chegado antes, certamente não seriam poupados desse susto.
Bom demais sentir este cuidado de Deus por nós.

Bjs pra vc e pra suas meninas.

Kcau-Coisa de Garotos on 14 de julho de 2011 08:00 disse...

POxa! Eu também aprendi a não reclamar de certas coisas. Não foi assim numa surpresa tão difícil de lidar, mas foi duro o suficiente pra eu sempre esperar a minha vez. Bjos

Thatyane on 14 de julho de 2011 15:42 disse...

Nossa, fiquei vidrada (como sempre) lendo seu post.

Devemos dar graças a Deus em tudo, tudo mesmo, pois até aquele bendito pneu que fura no caminho tem um motivo, a vontade de Deus.

O amor de Deus é infinito em nossas vidas!

Abraço na família!

Mamãe disse...

O universo conspirou muito a nosso favor naquele dia... Felizardos de verdade! Graças a Deus!Isabela e nós todos sempre protegidos pela luz divina.
Esta foto é inspiradora... Valeu cada palavra aqui escrita. E que narrativa hein, Superpai? Foste felizardo também aqui nas letras. Como sempre!Beijo grande!

Marina Queiroz on 17 de julho de 2011 12:03 disse...

Que bom que Deus tem protegido e sinalizado a Super Família.
É isso aí, tudo conspira para o bem daqueles que temem a Deus.
Que Ele, na sua infinita bondade, continue protegendo a toos nós!
E concordo quando você diz que os filhos nos tornam melhores, nos ajudando até nestes pequenos grandes detalhes.
beijo grande nos 3

Dilena (vovó-dinha) disse...

Deus é maravilhoso! Ele sempre está nos mostrando a sua presença em nossas vidas.Tudo que nos acontece e que muitas das vezes achamos errado, tem algo de bom. Todo o embaraço para que vocês chegassem mais tarde ao supermercado, foi determinado por Ele.Graças a Deus,vocês não sofreram esse trauma nem passaram por causas piores.
Muito linda a sua narração, filho!
Que todos nós sejamos sempre protejidos pelo manto divino.
Beijos a nossa Isabela e a toda a família.

Claudinha ੴ on 19 de julho de 2011 22:29 disse...

Oi gente! Uau! Ainda bem que seu radar funcionou. Eu chamo isso de providência Divina, este radar é uma das coisas que temos que aprender a usar para protegermos os nossos filhotes. Eu tenho uma ligação telepática com meus filhos que é coisa de assustar meus amigos. Noutro dia, conversava com o caixa da farmácia e, de repente,me virei e falei , vou entregar a chave pro Du. Meu BB nem tinha adentrado à farmácia ainda e vinha buscar meu carro. Meu amigo biquiaberto só falou, tenho medo de você! Rsrsrs. Graças a Deus que tudo ocorreu antes de vocês chegarem. Um beijo!

Pablo Stolze on 1 de agosto de 2011 20:57 disse...

Meu irmão,
Não pude deixar de me emocionar com a sua mensagem...seu amor por sua filhinha...
Deus o abençoe mais e mais!
Que linda, meu Deus...
Que linda!...

Que grande pai vc é!

Pablito

Pablo Stolze on 1 de agosto de 2011 21:02 disse...

Meu irmão,
Agradeço, humildemente, e de coração, a sua referência, ciente de que não a mereço...

Pablo

Seguidores

 

Diários do Papai Copyright 2008 All Rights Reserved Baby Blog Designed by Ipiet | All Image Presented by Tadpole's Notez