terça-feira, 17 de agosto de 2010

Fraldas pra que te quero...


Impacto ambiental por impacto ambiental: tanto as de pano como as descartáveis trazem danos ao meio ambiente... Viva a facilidade!


Pouco mais de um mês e meio antes da chegada da Filha (e antes mesmo do Chá de Bebê que organizaria no condomínio), as colegas de repartição da Mamãe prepararam uma grata surpresa, um Chá de Fraldas! O engraçado é que, reportando agora este passado recente e o que eu disse para minha esposa, lembro-me do quanto eu ainda teria para aprender...

- Meu Deus! Quanta fralda! Que desnecessidade!
Por que essas suas amigas não realizaram logo o Chá de Bebê, com presentes pra neném,
em vez de nos encher de fraldas descartáveis?

Descontando a estupidez inicial e apesar de ninguém ter conferido o número exato dos muitos pacotes ofertados, dentre marcas famosas e baratas, tamanhos e números diversos (sendo que o tamanho 'P' só pôde ser usado por pouco mais de um mês, graças às dobrinhas extras alçadas pelo bom leite da Mamãe!), aquele calhamaço de polímeros sintéticos absorventes de poliéster e fitas adesivas foi (e ainda vem sendo) mais do que útil! Afinal, ninguém pode mais com inúmeras fraldas de pano para lavar diariamente...

E vamos às estatísticas: pela minha experiência, em média, um bebê defeca 5 vezes por dia; afora o xixi (que, em demasia, força mais ou menos uma troca extra diária, mesmo com a ótima absorção de algumas marcas), o banho (onde necessariamente se troca a fraldinha) e eventuais "surpresinhas" (como um "cocô extra" logo em seguida a uma troca afobada), um pacote de 58 fraldas da melhor marca (que atesto ser a Pampers, tanto em conforto como em absorção, apesar de eles não estarem me rendendo um centavo pelo comercial!) dura exatos 8 dias e meio! Média de 7,25 fraldas por dia, portanto!

E eu troco fraldas, viu? Assim como realizo todas as outras tarefas concernentes à Mamãe, à exceção, é claro, da amamentação (no peito, porque já dei leite, no copinho e na colherzinha, extraído da mama materna, quando a coleta era necessária na época de maior intumescimento dos seios - assunto para futuros 'posts'...)! Claro que, quando o "estrago" é maior do que possa imaginar minha vã Filosofia, sempre chamo a progenitora e fico ali, do lado, apenas como "assistente-chefe" na troca...!

4 comentários on "Fraldas pra que te quero..."

José Viana Filho on 18 de agosto de 2010 12:53 disse...

Lendo seu blog , suas tres cronicas muito bem escritas, tenho cada vez mais a sensação de que devemos ser pai.

Parabens pela iniciativa e pelos textos , e pela linda filha!!

vc , conhecendo-o bem, 'e definitivamente um super pai e nos fez,seus amigos de sempre, envelhecermos mais rapido.

abs pra cicilia , pra Marilia e pra nenenzita!!!

Игорь on 24 de agosto de 2010 19:50 disse...

Olá

Parabéns pela filha e pelo teu simpático blogue .

Impacto ambiental ...Rssssss

abraços

Claudinha ੴ on 24 de agosto de 2010 22:18 disse...

Olá! Obrigada pela visita! Parabéns por expressar este sentimento que é único. Parabéns pela filha. Tenho um casal e já vivi estas emoções há 20 anos atrás. Abraço!

LuCordeiro: on 5 de setembro de 2010 15:25 disse...

Desculpe ter demorado tanto para vir te visitar.Vc está nas núvens!!! Lindo isso.E seus textos são ótimos de se ler.Parabéns pela fofinha.Filhos são o maior amor do mundo.Tenho dois,mas já estão crescidos,e continuam os meus bebês.
bjss grandes,super papi!

Seguidores

 

Diários do Papai Copyright 2008 All Rights Reserved Baby Blog Designed by Ipiet | All Image Presented by Tadpole's Notez