domingo, 25 de dezembro de 2011

Feliz Natal - com Certeza!



Cadê a neném que estava aqui, em frente à decoração natalina do 'shopping', para eu tirar uma foto?
Já saiu correndo (mais um poder revelado: supervelocidade! Talvez para fugir do Papai Noel...

Com a Vovó-Dinha e o Vovô Lito já estava tudo certo: após a mudança para o novo apartamento e com muita coisa ainda para arrumar, o Natal seria aqui mesmo na "Fortaleza". Só faltava confirmar com os outros avós e titios (um de cada lado, e suas respectivas consortes) para aumentar o salpicão e a farofa, mas todos acabariam por vir. Isto até a Bisa voltar de recuperação de uma longa jornada devido a uma cirurgia no fêmur: o Natal, agora, seria na casa da minha tia, onde ela mora. 

Mas e a Filha? Nessa casa teria uma rede para ela ser embalada até pegar no sono? E a barulheira do povo do meu pai, normalmente bem animado, ainda mais depois de regado à cerveja do Natal e com a "desculpa" de animar minha avó? Afinal, a minha supergarotinha ainda não dorme na cama, só no berço (ela se levanta à noite: travesseiros ou mesmo gradinhas de cama não são suficientes para "detê-la"!)...

- Certo, Papai: celebremos em casa, então, só nós três mesmo! Mamãe e papai já decidiram passar o Natal com uns primos deles, meu irmão ficará com a noiva, e não vai ser possível acompanhar a tua família junto à tua avó...
- Por mim tudo bem... Mas e a ceia?

Antevéspera de Natal e eu saio voando para encarar os cheios supermercados desta época do ano para ver o que ainda poderia apurar para a grande noite, quando, não mais que de repente, voa bem mais literalmente que eu uma moto de por trás de um caminhão e acerta em cheio o pára-choque frontal do meu possante: graças a Deus ninguém se feriu - a não ser o meu superveículo... Apesar de discordar inicialmente, acabei por considerar a proposta do pai do jovem inconsequente, de cada um arcar com seus prejuízos, depois de esperar quase 5 horas pela perícia do ICRIM e nada aparecer! Resultado da barbeiragem do motoqueiro fantasma: quase $1.000,00 de orçamento (num Natal que já estava magro...)!

Sábado, véspera do Natal: a Mamãe amanhece gripada, enquanto tenho que dar um jeito de encontrar uma oficina que arrume o veículo naquele mesmo dia (afinal,não dá para circular sem o pára-choque e o farol direito)... E a ceia: ainda daria tempo de ir ao supermercado? E a "preparação" da minha garotinha para o "espírito natalino"? E aquela roupa de Papai Noel que a Vovó-Dinha havia prometido para eu me apresentar à noite? Conseguiria eu ainda fazer um Natal especial para a Filha? A ânsia começava a tomar conta de mim...

Quase à noitinha chego em casa e encontro minha esposa arrumada para ir à missa com minha sogra: com nossa menininha dormindo, eu chego a agradecer aos céus por ter a chance de ficar em casa e descansar um pouquinho... Mas, nem bem me preparei para tomar um banho, o telefone começa a tocar, com uns três amigos, em seguida (eles combinaram?), a me desejar boas festas e a botar o papo em dia: tudo bem, eu também estava com saudades deles... Vou me deitando depois de arrumar as compras e de esquematizar o que poderia ser feito meio de última hora para a meia-noite quando a SuperFilha põe-se a chamar "pa-pá" na rede! A postos: vamos "brincar de Natal", meu amorzinho...

Pus-me a explicar-lhe sobre o presépio (especialmente sobre as orelhas quebradas dos bichinhos - que eu iria colar tão logo parasse e achasse a superbonder -, que ela havia derrubado noutro dia, evidenciando-me a necessidade de colocar a "atração" natalina para um lugar mais alto na sala). Menos de um segundo depois, lá estava a menina em cima do braço do sofá, a pegar os porta-retratos da prateleira do 'rack': - Pa-pá? Ma-mã? Ne-ném?, manifestava-se ela, enquanto eu ia me jogando embaixo, a fim de catar os objetos antes de se espatifarem no chão... Fazer o quê? O sofá tinha que estar ali, para que a árvore ficasse mais reservada (e imprensadinha, contra a ação de bebês curiosos) entre o estofado e o aparador - o que acabou se transformando numa plataforma de 3 degraus para a curiosa espertinha.

Voltei com o presépio de figuras infantis, antecipando-me até em botar a manjedoura com o bebê Jesus antes da meia-noite na grutinha de resina, mas nada de arrancar dela o costumeiro Ne-ném? frente ao bonequinho do menino-Deus... Quase 20:30h e nada de a Mamãe voltar: este trânsito natalino está mesmo infernal! Opa, perdão, Senhor... Ela, enfim, chega e passa a dar uma força com tudo e eu, arreliado, passo a cobrar que ela houvesse vindo mais cedo: Fôssemos no domingo de Natal, que hoje ainda havia a ceia para preparar eu dizia, enquanto Mas o que eu posso fazer se tudo ficou para última hora? ela contra-argumentava... Nisso vi a filha sozinha na sala, a me olhar calada com seus lindos olhinhos graúdos e curiosos (Nunca vi vocês discutindo...!)...

"As velas!", pensei, e, correndo para apagar as luzes, deixei somente as lampadinhas da árvore e acendi duas velas natalinas da decoração que eu sequer havia tocado antes: uma dentro de um pequeno castiçal de vidro, em forma de estrela, e a outra dentro de uma casinha de resina, cujas janelinhas ficavam "acesas" com a chama por dentro. Preparei tudo e, por um momento, encontrei agora os seus olhinhos a brilhar com aquela novidade, acompanhados de um breve sorriso...

Encontrara, enfim, o momento mágico com ela que eu tanto almejava... Apesar de ela ainda não entender tudo sobre a vinda daquele neném mais que especial para a Terra e de quase nada saber da mitologia do Papai Noel além de ser algo em torno daquele velho esquisito de vermelho que a assustou um pouco na última vez em que havíamos ido ao 'shopping', a SuperFilha corria animada pelo apartamento até bem mais tarde do que costumava dormir: mais de 22:30h e a "piunguinha" animada, como que sabendo que aquela era uma noite especial!

Mamãe demora para fazê-la adormecer, embalando-a na rede, enquanto eu penso em qualquer coisa para não deixar nossa meia-noite de estômago vazio; ela volta do quarto com ar de cansada e eu, idem em dobro, e nos decidimos por não trocar de roupa, ficando mesmo com nossos surrados trajes de casa; preparamos um arroz temperado com as compras que havia feito, acrescentamos uma salada crua com kani, um pouco de salpicão fornecido pela sogra e um gostoso vinho chileno 'carmenére' e pronto - sentemos, façamos nossas preces e comamos, enfim!

Bem... Teremos que adiar mais um pouquinho a ceia: a filha abriu um superchoro (e isso se repetiria mais umas 4 vezes ao longo da madrugada natalina, no que apelidamos de "Choro do Galo"!) e Jandira teve de dar o peitinho... Talvez na manhã do domingo troquemos os presentes... Talvez ainda dê tempo de ligar para outros amigos e de visitar alguns parentes... Talvez descansemos... Talvez... Mas FELIZ NATAL - com certeza!

8 comentários on "Feliz Natal - com Certeza!"

Marina Queiroz on 26 de dezembro de 2011 13:05 disse...

Super Pai
Criança é assim mesmo. Ainda vai demorar um pouquinho até Isabelita curtir de verdade o espírito de natal em família.
Mas o que mais importa de verdade, é que ela já foi presenteada com uma família maravilhosa!
Feliz Natal!!!!!!!!!!!!!!!

Elvira on 26 de dezembro de 2011 15:10 disse...

Pois é Papai !!!
Esse é o Natal com uma criança em casa. Mas a medida que ela for crescendo vai ficar ainda mais gostoso !!!
Esse ano meu sobrinho cantou as musiquinhas de Natal que ele aprendeu na escola antes da ceia. Foi muito legal.

Bom final de ano e feliz 2012.

Bjs.
Elvira

Chris Ferreira on 26 de dezembro de 2011 18:56 disse...

Oi SP,
aqui o Natal acabou ficando de última hora. Como as filhas já não são tão pequerruchas, elas ajudaram e deu para rolar a ceia.
Mas o importante é que seja sempre um Feliz Natal.
beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/

Simone Fonseca on 31 de dezembro de 2011 22:39 disse...

Que 2012 chegue com tudo em sua vida, trazendo novas realizações e aprimorando seus conceitos.
E que 2011 não tenha sido apenas mais um ano.

Estes são os votos do blog Boa Sorte!
http://boasorte.blog.br

Lilian Amorim on 5 de janeiro de 2012 16:03 disse...

Olá Super Papai.
Não está habilitado o comentário para seu último post? Não consigo deixar recadinho lá :(
Eu ainda não conheço o DVD do Cocoricó, mas o Davi tem paixão pelo os outros dois que vc citou. Tem que ser musical e muit colorido pra prender a atenção dele. Vou providenciar este do cocoricó pra dar uma variada, né? Apesar que ele até deu uma esquecida esses dias, mas teve dias também que a "tadinha" era a primeira palavra do dia...rsrs

Querido, tenham um ano de 2012 muito feliz ao lado da sua linda família.

Bjs

Tuka Siqueira on 6 de janeiro de 2012 11:45 disse...

Como já não achei onde comentar na outra postagem, voltei pra trás. Concordo com a supermãe, não se atreva a retirar o formulário! Eu também desanimo com ão poucos comentários lá no blog,mas depois me lembro que eu mesma não tenho ido visitar os blogs amigos, atendo-me ao lê-los pelo leitor de feed ou por email, deixando a preguiça se somar à falta de tempo e não comentando em quase nenhum. Como quem não é visto não é lembrado (e isso na blogosfera é mais do que verdade), não posso me queixar. Mas se vc tirar o formulário acaba feedback. Eu, particularmente fico P da vida quando leio algo muito interessante e não tenho como comentar.

Quanto ao teu Natal, foi mágico e lindo. As crianças ainda não entendem, mas isso nos ajuda na criação de momentos mágicos como esse que vc criou. Tudo é novidade diante de olhinhos tão curiosos e cheios de vontade de descobertas. Fica fácil encantá-los.

Sobre o próximo post, o dos DVD's, as crianças aqui começaram a se interessar por eles justamente com os Cocoricós. Tínhamos uma coleção deles e elas ficavam encantadas. Só depois vieram a galinha pintadinha em suas duas versões e o Patati Patatá. Agora elas estão na fase dos filminhos da disney (Era fo gelo, toy story, thinker bell, e tantos outros.

Enquanto você fica embevecido com a capacidade da sua pequena em colocar seu dvd favorito no aparelho (o próximo passo é ela mesma usar o controle remoto) eu aqui tenho que cuidar do computador, alvo preferido da mais pequena,que acha que já pode usá-lo e o faz com pose de quem sabe o que está fazendo.

Essas novas gerações, cada vez mais espertas,nos deixam sempre com a boca aberta a admirá-los.

Que 2012 seja um ano de muitas descobertas. Que a superfilha cresça em estatura e graça e traga sempre muita alegria e contentamento para você e Jandira.

Muitos beijos na Isabela e abraços carinhosos no superpai e na supermãe. Feliz ano novo!

Carol M on 7 de janeiro de 2012 00:22 disse...

Olá!!!

É claro que eu me lembro de vc!!

Agradeço suas visitas em meu blog e desejo à vc e à toda sua família um maravilhoso ano de 2012!!

Prometo visitar mais seu blog neste ano e prometo tb verificar pq meu blog trava com o Google Chrome! rs ...

Bjinhos

Jandira Rosa disse...

Nossa noite natalina começou meio bagunçada, mas depois, tudo se ajeitou...
2º Natal de Isabela com a gente, mais que especial!! Nossa família cada vez mais cara! Que Jesus nos abençoe sempre e nos una cada vez mais, envoltos em sua luz divina a iluminar toda a nossa caminhada. Beijos iluminados!

Seguidores

 

Diários do Papai Copyright 2008 All Rights Reserved Baby Blog Designed by Ipiet | All Image Presented by Tadpole's Notez